YouTube censura vídeos do canal Recado Secreto

O canal Recado Secreto teve dois vídeos censurados e retirados do ar pelo YouTube. Estamos ameaçados de ter inclusive o canal banido por aquela plataforma se continuarmos “violando as diretrizes da comunidade do YouTube”, nas palavras dos seus organizadores.

A nosso ver, o YouTube adota uma interpretação ultraconservadora, ultrapassada e totalmente equivocada em relação à abordagem de temas tão comuns como sexualidade, comportamento e relacionamento.

Verificamos diariamente a existência de vídeos em linguagem chula e de baixíssimo nível no YouTube, algo que nunca acontece em nossos vídeos e artigos.

Mulheres e seios: Oh!!!!

Ao que tudo indica, a suposta “violação” diz respeito a imagens que utilizamos e que são disponibilizadas pelos mais respeitáveis bancos de imagens disponíveis na internet. Mulheres com pouca roupa e seios femininos parecem afetar o conceito de moralidade do YouTube.

Isso nos remete aos períodos mais retrógrados e obscuros da nossa história recente, em que os mamilos das mulheres eram  desfocados nas fotos inseridas nas chamadas revistas masculinas.

Um filme de grande sucesso, Laranja Mecânica, entre outros, foi objeto dessa postura retrógrada na época de sua exibição durante a ditadura militar, com a obrigatoriedade imposta aos produtores de desenhar bolinhas pretas para encobrir as partes íntimas das personagens do filme. Na época, esse procedimento censório chegou a ser objeto de ironias e pilhérias por parte de amplos setores esclarecidos da sociedade.

Adultos inocentes demais?

Cabe ressaltar que esses filmes recebiam sempre classificação de impróprios para menores de 18 anos. É preciso estar prisioneiro de extrema mentalidade repressora para imaginar que adultos não possam ter a visão de partes intimas do corpo humano.

Também é preciso lembrar que o YouTube já adota normas pretensamente classificatórias para essas ocasiões, ao bloquear o acesso a determinados vídeos até que o internauta faça login em suas contas de email para então se ver liberado para assistir a esses vídeos.

Na visão do YouTube, nossos vídeos são ainda mais impróprios do que as produções que exibem cenas explícitas de sexo, muitas vezes com linguagem bastante ousada. Isto porque nem sequer mereceram essa censura classificatória, sendo sumariamente banidos da plataforma.

Contra violência e desrespeito às mulheres

O detalhe é que, nos vídeos cuja exibição foi proibida, assumimos posição abertamente contrária a todos os tipos de  violência contra as mulheres e também discorremos sobre questões como o orgasmo feminino. Wilhelm Reich, conhecido médico e psicanalista (1897/1957), internacionalmente respeitado por psicólogos e estudiosos da sexualidade humana, deve certamente ter estremecido no túmulo ao constatar que ainda hoje persiste a perseguição que o vitimou há tantas décadas, especialmente quando da publicação de livros como A Função do Orgasmo, de sua autoria.

Numa atitude aparentemente democrática, o YouTube concede “direito de defesa” aos produtores vítimas dessas censuras, disponibilizando a eles o espaço de no máximo duas frases para argumentação, enquanto na advertência que envia a esses mesmos produtores discorre sobre sua proibição em vários parágrafos.

Desafiamos qualquer pessoa a apontar palavreado chulo ou desrespeitoso em nossos vídeos ou em nossos artigos. Nosso lema é abordar sexualidade, comportamento e relacionamento em alto nível. E nos mantemos fieis a esse compromisso.

Ao contrário disso, há no YouTube inúmeros vídeos com palavras de baixo calão e o relato verbal detalhado de relações sexuais, mesmo aquelas classificadas por muitos como excessivamente permissivas ou abusivas. Não estamos postulando censura para quem quer que seja, mas há aí uma inversão de valores. Costuma-se dizer que “uma foto vale por mil palavras”.  Mas é comum esquecer-se de que um relato pode remeter a muito mais do que mil imagens, dependendo da imaginação do espectador.

Pornografia não

É fato inconteste que a internet disponibiliza o acesso facilitado de menores a material pornográfico, o que não é, nunca foi e nunca será o caso dos nossos vídeos. Ademais, compete aos pais, nesses casos, impedir o acesso de seus filhos a esse material quando os julgarem impróprios à idade dos filhos. Isto sem contar que sistemas operacionais e até programas antivírus já possuem recursos de bloqueio a materiais desse tipo.

Disponibilizamos abaixo o acesso aos textos dos nossos artigos que foram utilizados como roteiros para esses vídeos. Convidamos todos a lê-los e a se manifestarem sobre algo que pudesse levar a serem julgados como indecentes, desrespeitosos ou impróprios a ponto de serem sumariamente censurados.

Participe

Se você, como nós, considera injusta essa censura, deixe o seu protesto. Se aprova ou concorda com nossas abordagens, deixe a sua opinião. Se tem alguma crítica, manifeste-se também. O lema de nossa rede é o de tratar de todos esses temas com propriedade e respeito a todos os públicos.

Mais do que nunca, é necessário que você se manifeste, para evitar que o nosso canal no YouTube seja eliminado e você não possa mais assistir aos nossos vídeos, que têm sido objeto de vários elogios e agradecimento por parte dos nossos frequentadores. O Recado Secreto agradece a sua manifestação. E lhe formula o convite para frequentar nosso canal e nosso site, sempre.

Seguem os artigos cujos vídeos foram censurados:

Mulher sente tesão? Entenda o orgasmo feminino
Este vídeo é só para os homens. Mulheres não podem assistir

Deixe aqui o seu recado

Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso de cookies.