Olimpíadas do sexo: vai encarar?

Olimpiadas do sexo

Homens e mulheres estão em disputa desde que o mundo é mundo.

Na verdade, a tendência é pensar que na pré-história e na chamada Idade da Pedra a luta não era tão acirrada, porque a principal preocupação seria a de se proteger contra o ataque de feras e também conseguir o alimento do dia a dia, mas já aí o comportamento machista se manifesta pois, para manter relações sexuais, o homem muitas vezes (ou na maioria das vezes) se valia de sua força física para obter o sexo com as mulheres.

A primeira coisa a compreender é a seguinte: homem e mulher não são iguais. As peculiaridades entre os dois sexos são bem distintas e não adianta ficar discutindo esse assunto porque seria perda de tempo.

Se homem e mulher fossem iguais, nas Olimpíadas, por exemplo, não estariam competindo em grupos separados. Seria mulher lutando judô contra homem, equipes mistas de basquete, voleibol, futebol e assim por diante.

A propósito, eis aí uma comprovação dessa rivalidade: se a equipe de futebol foi mal no início das Olimpíadas (embora tenha acabado ficando com o ouro), os irônicos logo começam por dizer que, em vez de jogarem “como homens”, o que seria a expressão mais conhecida, os homens deveriam passar a jogar “como mulheres”, numa referência ao bom futebol apresentado pela seleção feminina.

É o fim do machismo? Homens elogiando o que seria um indício de superioridade feminina, pelo menos no futebol? Já seria uma boa notícia em época de tantos conflitos, mas é apenas um sentimento efêmero mais provocado pela frustração diante do mau futebol dos homens do que pela admiração decorrente do bom futebol praticado pelas mulheres.

A rivalidade continua acirrada e ameaça até os relacionamentos.

Alguns estudiosos sustentam que o sexo entre homens e mulheres também teria se transformado em uma disputa, pois homens e mulheres estariam mais preocupados em ter uma ótima performance na cama do que viver uma relação amorosa de qualidade.

Bom, as Olimpíadas no Rio já foram encerradas. O vídeo foi postado no Youtube durante as competições. Mas o assunto na verdade não é a competição em si, mas a relação entre homens e mulheres.

Então, se você ainda não assistiu ao vídeo, basta clicar a seguir:

Deixe aqui o seu recado

Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso de cookies.