O que não vai dar certo no seu relacionamento

O que não vai dar certo no seu relacionamento

Muitas pessoas querem estabelecer um bom relacionamento, achar um bom parceiro ou uma boa parceira. Mas olham apenas para aquilo que, na visão delas, dará certo, sem prestar atenção no que tem grandes chances de dar errado.

Vamos listar aqui rapidamente alguns desses fatores, ressaltando que, evidentemente, podem existir ou então surgirem outros durante a relação. Mas se formos falar sobre todos isto aqui iria durar várias horas de leitura.

Então vamos a um roteiro básico e que acreditamos seja indispensável observar com atenção.

São 12 dicas que na verdade equivalem a 14, como você verá mais adiante.

Falta de amor

Ou de atitudes que comprovem esse amor. Dizer eu te amo é muito fácil. E achar que apenas o amor é suficiente é um engano. O problema é ter atitudes que confirmem isso e que alimentem constantemente esse amor.

Ausência de atitudes amorosas pode abalar o relacionamento, mais cedo ou mais tarde.

Egoísmo e individualismo

Não existe vida totalmente independente. Mesmo que você seja solteiro ou solteira, você certamente convive com pessoas. Quem é excessivamente egoísta ou só pensa em si, normalmente impõe obstáculos logo de início a um bom relacionamento. Não se trata de fazer apenas o que o outro quer, mas sim de encontrar um ponto de equilíbrio.

Brigas como rotina até por futilidades

Relacionamento muitas vezes resulta em disputas. E disputas terminam em brigas. Quem é o melhor? O que eu peço e você nunca faz? O que você pede e eu nunca faço?

A necessidade também de ficar se comparando um ao outro, como se cada um não tivesse a sua individualidade, transformando a convivência numa eterna disputa, também costuma ser um caminho infalível para brigas e conflitos. É a necessidade de se mostrar melhor em tudo. O narcisismo.

E quando as brigas são frequentes, e até diárias, é lógico que isso não vai dar certo. Brigar por futilidades é normalmente o início do fim.

Esconder você da família

Se ele ou ela esconde você da família e até dos amigos é porque acha que você não é digno ou digna de ser mostrado ou mostrada. Ou então é alguém que vê algo que julgue um defeito em você, que muitas vezes nem é um defeito, e não tem personalidade. É o chamado vai com as outras. E, por contraditório que pareça, são exatamente as pessoas que se dizem independentes e que vivem alardeando que não ligam para a opinião dos outros.

Achar que beleza é tudo (excesso de vaidade)

Existe uma frase irônica que resume isso: juventude é uva. Depois passa. É uma forma até mordaz para dizer que as rugas chegam de qualquer jeito. Ou então que chegam as marcas de constantes plásticas.

É lógico que beleza é importante, mas não pode ser reduzida a tudo. Novamente parece contraditória a frase “reduzida a tudo”, mas a verdade é essa. Nada é tudo numa relação. Ou melhor: equilíbrio é que é tudo. Relacionamento é como andar numa corda bamba. Se você não tem equilíbrio vai acabar caindo.

Não saber amadurecer

Aprender com os erros é o que pode transformar erros em vitórias. Isso serve para tudo na vida. Por que relacionamento teria que ficar de fora?

Tenha a humildade de reconhecer seus erros e de amadurecer. A vida não tem sentido se você sair dela da mesma forma como entrou. Será um eterno bebê chorão: chorou na hora em que nasceu. E vai chorar pelo tempo que perdeu por não ter aprendido a tempo de viver.

Objetivos diferentes

Também aqui é preciso encontrar um meio-termo. Mas se os objetivos forem extremamente distantes um do outro, vai ser difícil achar esse equilíbrio. Se você nunca quer nem experimentar o que o outro quer ou do que o outro gosta, ou vice-versa, vai ser difícil se entender. A menos que você parta para a chamada relação aberta, que se resume a dois solteiros morando sob o mesmo teto.

Mas será que é isso que você procura? Pense bem, porque, se não for, vai durar pouco. Ou pode acabar mal.

Humilhar

Repare que um relacionamento conjugal exige os mesmos pressupostos que um relacionamento com qualquer pessoa – amigos, colegas, parentes. Se você é desses ou dessas que gostam de humilhar, prepare-se para afastar as pessoas de você.

Falta de diálogo

Conversando é que a gente se entende.

Você certamente já ouviu esta frase, até mesmo fora do ambiente familiar.

Há casais que não dialogam, que não conversam. Pessoas que têm a mania de ficar de cara amarrada, como se diz, e cujo parceiro ou parceira nem sabem o motivo. Ou cujo motivo é exatamente a falta de diálogo. Isso obviamente pode resultar ou conduzir a mal-entendidos. A pessoa achou que era o que não era. E o outro passa a achar que é o que não foi.

Existem pessoas que simplesmente se recusam a falar sobre relacionamentos e, mais ainda, sobre os seus próprios relacionamentos. Isto já demonstra que é uma pessoa problemática, cujos relacionamentos nunca dão certo porque é alguém que não tem a humildade sequer de reconhecer erros ou de identificar os fantasmas que ela própria não quer enxergar em sua própria personalidade.

Excesso de ciúmes

Essa é uma via de mão dupla. Pode provocar brigas ou pode ser uma forma de provocá-las.

Exemplo típico: pessoas que se acham demais numa relação e que acreditam que o outro ou a outra vai aceitar tudo para manter essa relação. Acham-se a cereja do bolo, mas se esquecem de que um bolo pode ter mais de uma cereja. E essa ilusão, mais do que ciúmes, pode resultar em desconfiança.

Ao contrário do ciúme doentio, que resulta do exagero pelo excesso de noção de posse, é a desconfiança que surge quando o outro ou a outra passa a provocar insegurança exatamente por se achar irresistível ou insubstituível a ponto de fazer tudo e não gerar consequências.

Mas, lembre-se: você é livre para agir, mas é escravo das consequências. As suas atitudes você pode controlar. As consequências, não.

 Traição

Muitas mulheres rejeitam ferozmente a traição dos homens e costumam passar a convicção de que só eles traem. Mas todos sabemos que isso é mentira.

Muitos terapeutas com larga experiência nos consultórios dizem que está pau a pau. Ou pau a… deixa pra lá.

Tanto casais gays como heterossexuais costumam rejeitar a traição conjugal, que pode ser a mais traumática e dolorosa de todas as ocorrências numa vida a dois, porque envolve muitos sentimentos, com destaque para o sentimento de humilhação.

E já vimos que humilhar é um dos fatores que pode arrasar um relacionamento e, tantas vezes, bloquear as possibilidades de reconciliação, diante da convicção de que, se foi capaz de trair, vai trair sempre.

 

Pão-durismo, alcoolismo e preguiça

Essa é a trilogia do fracasso.

Tem gente que tem pena do dinheiro. Acha que dinheiro é apenas para guardar e não gastar nunca. Olham para uma cédula demoradamente antes de esticar o braço e dá-la em troca de alguma coisa. Pessoas ranzinzas são insuportáveis. Ou tornam-se insuportáveis, quando isso se revela um defeito aparentemente incorrigível. Que o ranzinza, aliás, normalmente não faz nada para corrigir.

Preguiça, por sua vez, é um caso quase incurável, que acaba transformando o parceiro ou a parceira em escravo ou escrava, porque as coisas têm que ser feitas, e alguém tem que fazer.

Já o bebum contumaz arrasa qualquer relacionamento, até aquele em que existe amor. Então, especialmente se você não é prisioneiro ou prisioneira desse terrível vício do álcool, tome um porre preventivo. Mas não um porre de bebida, e sim um porre do alcoólatra. Para se afastar de quem coloca a vida a serviço do álcool e, afinal, acaba deixando de viver.

 

Você escapou?

Você provavelmente já cometeu um ou vários desses erros, o que confirma o que dissemos há pouco: é preciso ter a humildade de reconhecê-los e de aprender com eles.

Como dissemos logo de início, esses são apenas alguns pontos que consideramos importantes ou fundamentais. Nós dissemos a você o que não dá certo numa relação. Visite sempre o site e o canal Recado Secreto, para saber também o que dá certo.

E deixe no vídeo o seu like, o seu comentário, compartilhe-o. E se ainda não se inscreveu no canal, inscreva-se.

E não se esqueça de acionar o sininho, para ser informado cada vez que tiver um novo vídeo em nosso canal.

Mais uma coisinha: não se esqueça de chamar os amigos, as amigas e os parceiros ou parceiras para assistirem com você. Vai ficar ainda mais divertido. E vocês vão ter a chance de dialogar mais.

Quer conhecer mais sobre Relacionamento? Visite o blog PegSeuEbook

 

Visite a nossa fanpage no Facebook. Curta e Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *