Impotência sexual: como prevenir

impotência sexual: como prevenir

Notícias atualíssimas revelam que cerca de um terço dos brasileiros já a partir dos 35 anos de idade têm o (mau) hábito de tomar estimulantes sexuais, as famosas “pílulas azuis” e similares, à venda nas farmácias, para garantir uma relação sexual satisfatória.  

O fenômeno decorre de vários fatores: insegurança, necessidade de exibir melhor performance, problemas psicológicos e casos cada vez mais frequentes de disfunção erétil (impotência sexual), entre outros.

Ansiedade e dificuldade

É preciso observar o seguinte: pesquisas médicas têm revelado que cresce o número de homens que começam a ter dificuldades de ereção mesmo em idades em que isso não deveria estar ocorrendo.

O fenômeno tem outra implicação: devido ao medo de não manter a ereção por muito tempo, o homem acaba apressando involuntariamente o orgasmo, acarretando outra ocorrência que é certamente o terror dos homens que incomoda as mulheres: a ejaculação precoce.

Já abordamos a questão do abuso de medicamentos e voltamos ao tema porque essa preocupação com a performance tem levado homens jovens a abusarem do uso desses estimulantes de composição química, muitas vezes sem a menor necessidade. Continue lendo para entender o que está ocorrendo.

Alimentação saudável e suplementação

alimentosHá inúmeras causas para a disfunção erétil, mais conhecida como impotência sexual, entre as quais problemas de saúde ou maus hábitos na alimentação.

Essa disfunção caracteriza-se por níveis variáveis de dificuldade na obtenção da ereção, que muitas vezes leva também, conforma já assinalado, à ejaculação precoce, tendo em vista que, após obtida a ereção com dificuldade, surge no homem o temor de não conseguir mantê-la por tempo suficiente para satisfazer a parceira.

Começa que as pessoas se alimentam mal, e há ainda o fato comprovado de que frutas e legumes (que são alimentos saudáveis) de um modo geral não contêm mais os mesmos nutrientes que continham há alguns anos.

Isso se deve ao esgotamento do solo em vários tipos de lavoura. O replantio permanente, sem que seja adicionado ao solo um reforço desses nutrientes, acaba por empobrecer o valor nutritivo dos alimentos.

Estilo de vida: veja se precisa melhorar

estiloComer uma fruta, verdura ou um legume, hoje, não disponibiliza para o organismo os mesmos nutrientes (vitaminas, por exemplo) do que há 30 ou 40 anos, quando a alimentação era muito mais saudável. Some-se a isso os maus hábitos (álcool em excesso, drogas, abuso de medicamentos, entre outros fatores) e temos menos saúde e a diminuição da produção de hormônios essenciais, com destaque para  a testosterona, que exerce papel fundamental no apetite sexual e na capacidade de ter e de manter uma ereção satisfatória.

Com isso, diminui o vigor sexual, e boa parte dos homens começa a ter, mesmo em idade prematura, o receio do mau desempenho durante as relações sexuais.

Muitas vezes isso vai além do receio: efetivamente, começam a surgir dificuldades na performance sexual, o que aumenta a angústia e acaba por agravar o problema. Cada vez mais temerosos de não ter um bom desempenho, os homens entram numa espiral de apreensão que os leva a consumir cada vez mais esses fármacos.

Pílulas e seus efeitos ruins

As famosas pílulas aumentam o fluxo sanguíneo para o pênis diante de estímulos sexuais, o que efetivamente proporciona ereção mais forte e mais prolongada. Ocorre que esses remédios, de composição química, acarretam inúmeros efeitos colaterais, tais como cefaleia (dor de cabeça), rubor facial, tonturas, alterações na visão, problemas gastrintestinais, dores musculares e vários outros sintomas incômodos relatados em maior ou em menor índice pelos usuários dessas drogas.pilulas

Há, no entanto, outras formas de se prevenir ou mesmo de se evitar problemas de disfunção erétil, principalmente em idade precoce, em que o normal seria que os homens tivessem desempenho satisfatório.

Conforme já foi frisado, alimentação saudável é fator de grande importância. Diante da também já citada baixa qualidade dos alimentos, muitas vezes é preciso – mediante recomendação médica, após exames – fazer suplementação alimentar, com a ingestão de produtos que reponham vitaminas e minerais que estão faltando nos alimentos na dosagem exigida pelo organismo.

Cuidado com a reposição hormonal

Também de forma cada vez mais prematura, muitos homens começam a fazer reposição hormonal, que inclui normalmente a testosterona e a vitamina D, isso tudo dependendo, evidentemente, de orientação médica e acompanhamento especializado.

hormôniosEssa reposição, quando feita também com elementos químicos, tem que se prolongar por toda a vida. Uma das razões é que, devido à absorção da testosterona produzida pelos laboratórios, as glândulas que a produzem no organismo vão aos poucos atrofiando, com a falta de atividade, perdendo assim cada vez mais a capacidade de produzir testosterona pelo próprio organismo.

O mercado já dispõe hoje de produtos naturais que, em vez de reporem a testosterona de forma artificial, estimulam o organismo a produzi-la. Com isso, as glândulas, em vez de atrofiarem, permanecem sadias, pois mantêm a sua função natural.

Um desses produtos mais divulgados é a maca peruana, mas é preciso alertar quanto à necessidade de certificar-se de que ela tem origem mesmo no Peru, que produz a melhor maca. Há outros produtos que aumentam o nível de testosterona, como o tribulus terrestris. Esses medicamentos naturais (entre os quais se inclui também o ginseng), além de maior vigor sexual, atuam ainda no combate ao estresse, proporcionam maior disposição física, melhoram a qualidade do sono, entre outros inúmeros benefícios.

Produtos naturais oferecem segurança com resultados

Alguns desses produtos naturais podem ser ingeridos também pelas mulheres que demonstrem falta de apetite sexual.

naturezaA poderosa indústria farmacêutica, evidentemente, lança descrédito sobre esses produtos naturais, uma vez que o lucro dessa indústria se baseia na venda de medicamentos de composição química, mas os efeitos dos produtos naturais extraídos de vegetais são de eficácia comprovada e, evidentemente, sem surtir os efeitos colaterais dos fármacos de composição química.

Sempre é recomendável, no entanto, consultar seu médico e verificar se não há nenhuma contra-indicação devido à possível presença de algum fator que exija exames ou acompanhamento de um especialista, como aliás é procedimento esperado no caso de qualquer produto relacionado à saúde.

Falta de esclarecimento

É certo que alguns médicos, mesmo os que atuam no modelo tradicional de medicina, começam a ter uma visão um pouco mais esclarecida em relação aos produtos naturais. Mas é impossível desconhecer que muitos deles mostram-se completamente céticos e avessos aos medicamentos naturais, por mais que se torne evidente a agressão ao organismo a partir da ingestão persistente dos remédios de composição química.

médicoSempre que tiver alguma dúvida, procure consultar um médico homeopata ou outros profissionais especializados em terapias alternativas, evitando assim cair na rotina imposta pela indústria farmacêutica.

O fato é que um homem jovem, por volta dos 35 ou 40 anos, não deveria estar, a essa idade, já dependente de fármacos para garantir uma boa relação sexual, a menos que padeça de alguma doença específica ou de algum problema emocional ou psicológico que contribua para a falta do vigor sexual próprio da idade, ou mesmo para problemas de disfunção erétil numa idade em que isso não deveria fazer parte de sua vida.

Portanto, cuide-se. E tenha amor à sua saúde.



Assista ao video abaixo e inscreva-se em nosso canal no Youtube:




pegueoseuebook 250250 modificado
Encontre aqui e-books que irão lhe interessar. Clique no banner para acessar

3 comentários em “Impotência sexual: como prevenir

Deixe aqui o seu recado

Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso de cookies.

%d blogueiros gostam disto: