Cuidado! Doença do mundo pode contaminar seu relacionamento

Cuidado Doença do mundo pode contaminar seu relacionamentoVocê mantém um relacionamento saudável? Sofre com o excesso de ciúmes? Tem medo de perder seu atual relacionamento? Não consegue se relacionar? Não quer se relacionar com ninguém? Atenção. Cuidado! Doença do mundo pode contaminar seu relacionamento

Não vamos afirmar que a humanidade está doente, como dizia o ditador Adolf Hitler, a pretexto de cometer suas barbaridades. Mas não se pode negar que o momento atual no Brasil e no mundo é de muitos conflitos. E que isso interfere no comportamento das pessoas. Consequentemente, interfere nos relacionamentos.

A palavra da vez

A palavra que mais se pode usar em relação aos caminhos que vêm sendo seguidos pela Humanidade está muito fácil de identificar: insegurança. Como nosso canal não é sobre política, não vamos citar tudo o que vem acontecendo para comprovar que essa insegurança está em todo lugar. Até porque nem é preciso. Como se diz popularmente, tá na cara.

Vamos falar aqui sobre os reflexos disso tudo nos relacionamentos.

  • Os conflitos conjugais pipocam por toda parte.
  • A insatisfação na cama é uma realidade de muitas pessoas.
  • Os relacionamentos duram muito pouco.
  • Os problemas econômicos afetam o humor e, muitas vezes, fecham o caminho para qualquer entendimento.
  • A fidelidade e a lealdade estão cada vez mais raras.
  • As pessoas, de um modo geral, se sentem pouco felizes.
  • As discussões surgem do nada, ou de assuntos muitas vezes sem muita importância.
  • O machismo e a sensação de posse ainda dominam.
  • A liberdade nem sempre é usada com responsabilidade.
  • A mania de culpar o outro está sempre presente.
  • A dificuldade de diálogo leva ao mal entendido que, se não for resolvido, distancia as pessoas.
  • Preconceitos de cor, de idade, de raça e de condição social ainda acontecem com enorme frequência.
  • Fofocas, e manias de se envolver na vida dos outros, são comuns no dia a dia e agravam conflitos.

Pare e pense

Vamos parar por aqui, mas você haverá de concordar que a lista é ainda maior. E que é fundamental alertar: Cuidado! Doença do mundo pode contaminar seu relacionamento.Cuidado

É fato inegável que as pessoas estão precisando de ajuda. Inclusive de ajudarem-se a si próprias. Pense e responda para você mesmo ou para você mesma: você já parou para pensar em você, no seu comportamento, na sua determinação em melhorar a cada dia? Essa determinação existe? Ela é real?

Muitos preferem simplificar as coisas usando a expressão de que tudo o que acontece é sinal do fim dos tempos. Mas, pode ter certeza: essa expressão sempre existiu. Ela se alterna apenas em consequência do momento histórico em que se vive. Cada tempo tem suas dificuldades, e são elas que geram reflexos com os quais temos ou não o poder de lidar. Se não conseguimos lidar com essa realidade, é o final dos tempos que se aproxima e nos aflige.

Caminhos e descaminhos

Cuidado com as doenças do mundoEscapar desse redemoinho depende de cada um. Muitos procuram a religião. Várias pessoas, nessa busca, se tornam fanáticas, o que complica ainda mais as coisas. Há os que buscam a meditação e terapias alternativas. Ou procuram psicólogos e psicanalistas, ou preencher o tempo, ou remédios que matam mais do que curam, ou amigos. Ou nada, ou ninguém.  Porque uma infinidade de pessoas não faz absolutamente nada e vai, como diz o sambista, deixando a vida ir levando. Deixa a vida me levar…

Está na hora de pensar. Portanto, pare e pense. Os problemas são inúmeros, mas as soluções também. Como também diz a canção: desesperar, jamais.

Cuidado! Doença do mundo pode contaminar seu relacionamento

Nós, do canal Recado Secreto, continuamos em atividade permanente para dar a nossa contribuição. O email está bem no pé da página deste site, bem à direita, na tela.

Conte-nos a sua aflição, esclareça sua dúvida. A autoria do email não será divulgada, mesmo que você use um pseudônimo.

Nós criamos esse endereço especial de email para o caso de dúvidas tão íntimas ou pessoais que o frequentador ou frequentadora da nossa plataforma não queira aparecer de jeito nenhum, nem com um perfil fictício.

E não se esqueça de compartilhar este artigo e o vídeo acima. E de deixar no vídeo o sinal de positivo, se gostou do conteúdo. Não se inscreveu ainda? Inscreva-se. É uma forma importantíssima de você ajudar o canal a se consolidar, porque aqui só abordamos sexualidade, comportamento e relacionamento em alto nível.

Deixe aqui o seu recado

Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso de cookies.