Não se desespere jamais com o fim do seu casamento

Primeiramente, vou falar sobre algumas questões que têm que ser levadas em conta. O importante é que você não se desespere jamais com o fim do seu casamento. Ou do seu relacionamento, se for o caso.

Não se desespere com o fim do seu casamento

O cenário é bem conhecido porque sai até na Imprensa. Homem não aceita o fim do relacionamento e mata a ex-companheira.

Ou então: mulher é abandonada pelo marido com 3 filhos menores.

E um monte de manchetes bem parecidas, é ou não é?

Então, apesar de muitos estudos ou opiniões propagarem a ideia de que o casamento é uma instituição falida, o fato é que, tanto mulheres como homens, parecem não pensar dessa forma.

Não se desespere com o fim recente do relacionamento

A primeira coisa a dizer é que, logo que o rompimento da relação ocorre, pode parecer o fim do mundo.

Muitos deixam de dormir, acreditam que a vida acabou. E, quando se sentem solitários, têm a impressão de que nunca mais vão encontrar ninguém na vida.

Bom, eu vou até tentar ser breve. Porque, se for falar em tudo o que essa questão provoca, não vamos parar de escrever sobre isso ainda hoje. Portanto, vou procurar resumir.

Siga a sabedoria popular para não entrar em desespero

Algo que muita gente não percebe é que a sabedoria popular nunca falha.

Então, dizer que o tempo cura não é exagero. Para algumas pessoas, demora mais. Para outras, demora menos.

Assim sendo, para algumas pessoas os primeiros dias são os mais difíceis. Para outras, esse tempo pode durar meses. Ou até anos.

A primeira coisa que eu preciso dizer é para você refletir sobre algumas questões, para que não se desespere jamais com o fim do seu casamento logo de início.

Até porque, se ainda houver alguma solução, pode ser até que fique mais difícil se você se desesperar.

Não se desespere e entenda se o seu casamento já começou mal

Você sabe dizer se o seu relacionamento já começou mal?

Vamos agora dizer algumas coisas sobre os casamentos que deveriam ter levado a algumas reflexões antes de acontecerem.

Eu vou listar aqui algumas questões para que você diga se refletiu sobre elas quando pensou em morar junto ou mesmo se casar:

Você se considerava inferior ou superior à pessoa com a qual você resolveu se unir?

Se você se considerava superior, vai ser mais fácil você humilhar essa pessoa.

Se você se considerava inferior, vai ser mais fácil passar a se sentir humilhada(o).

Muitas circunstâncias se refletem nisso: diferença de idade, aparência física, desníveis muito acentuados de formação moral, cultural e intelectual. E mais um montão de coisas.

Diferença de idade e outras questões não amadurecidas podem interferir

Eu já fiz um vídeo onde eu abordei a diferença de idade quando a mulher é mais jovem.

Por sinal, um tema que interessou a muita gente.

E, também, já fiz um vídeo, que você também pode assistir, se você quiser, abordando o caso em que é o homem que é bem mais jovem.

Porque, não se deixe enganar: não é só a mulher que acha que pode fazer tudo, inclusive humilhar o parceiro, na ilusão de que ele vai aturar todas as humilhações.

Os homens mais jovens também agem dessa forma. E, se for assim, nunca vai dar certo.

Eu conheci uma professora que se relacionava com um homem bem mais novo, quase um garotão. E ela vivia reclamando que ele desaparecia, que ela marcava compromissos com ele e que ele nunca comparecia ou sempre se atrasava.

Um dia eu abri o jornal e, como ela era uma mulher muito conhecida, havia uma manchete de página com a notícia de que ela havia sido assassinada pelo tal companheiro, depois de uma briga.

Relação a dois não pode levar ao desespero

Relacionamento a dois tem que ser um eterno aprendizado

Eu citei no início que existem homens que matam por não se conformarem com o fim de um relacionamento.

Mas é muito difícil, ou até impossível, acreditar que tenha sido amor. Porque, quem tem amor, se for verdadeiro, não mata.

Isso não é frase feita, é a realidade.

Um relacionamento, ou um casamento, tem que ser embalado pela convicção de que é um aprendizado mútuo.

Porque a vida é assim.

Se você observa bem as coisas à sua volta, haverá de concluir que a vida é um aprendizado, a cada dia.

E não existe ninguém inteligente a tal ponto que não tenha nada a aprender.

E nem ignorante a tal ponto que não tenha nada a ensinar.

Eu gosto apenas de fazer sempre a distinção entre ignorância e burrice.

Porque ignorância é não saber. É ignorar, como a palavra diz.

E burrice é não querer aprender.

Você se desespera se ele não for cheio da grana

No casamento só por interesse o desespero é outro…

Uma questão que tem que ser mencionada é se você se relaciona com alguém só por interesse. É muito difícil que dê certo, porque um depende do outro.

Se você se relaciona com alguém e aluga um imóvel que não consegue pagar sozinho, ou sozinha, prefira buscar um mais barato.

Pode até ser mais difícil do jeito que estão os valores dos alugueis.

Mas, o que vai ser muito mais difícil é você arranjar dinheiro para pagar a despesa sozinha, ou sozinho, se essa relação se romper.

Não se desespere se o relacionamento chegar ao final

No caso de uma separação irreconciliável, você tem que dar tempo ao tempo. Porque só vai raciocinar de forma razoável se deixar seu tempo passar.

Existem os que demoram demais a se acostumar, e isso é muito fácil de perceber, bastando um pouco de atenção.

A mulher não para de falar no ex, e de xingar a cada frase, muitas vezes se fingindo de feliz.

O homem, muitas vezes, age da mesma forma. Mas muitos sentem mais falta dos filhos.

Quando eu exerci o jornalismo, durante algumas décadas, eu era obrigado a andar de paletó e gravata. E eu nunca gostei de comprar meus ternos prontos.

Eu recorria sempre a um alfaiate que morava a uns poucos quilômetros da minha casa.

Ele trabalhava na casa dele. E um certo dia eu o encontrei tremendamente amargurado, porque a mulher sumiu de casa e ainda levou vários móveis e os filhos pequenos, num momento em que ele não estava em casa.

Lembro-me bem de quando conversávamos sobre a nova roupa que eu estava encomendando, e ele comentou comigo que não sentia tanta falta da mulher. Mas que sua amargura era imensa ao olhar a casa vazia, sem os filhos.

Poucos dias depois, ele morreu.

Pois é. Eu disse que quem ama não mata. E sugeri que ninguém se desespere, jamais, com o fim do seu casamento. Mas é inevitável reconhecer que há quem morra por amor.

E para que você não se desespere com o fim do seu casamento, é preciso dar tempo ao tempo e refletir sobre as lições que a vida nos dá.

De qualquer modo, se você acredita que seu casamento, ou seu relacionamento, ainda tem jeito; ou mesmo se você achar que não tem, mas estiver sentindo muita angústia, eu estou colocando dois banners com sugestões para você clicar. Se você quiser, é lógico.

Quem vai dar esses recados a você é, nos dois casos, uma mulher. Mas os homens também podem clicar.

Porque, como eu disse, a vida exige reflexão.

E o que elas falam pode servir tanto para as mulheres como para os homens clicarem e aprenderem um pouco mais sobre os relacionamentos humanos.

Que, por inúmeras vezes, são mais complicados do que podemos imaginar, se não refletirmos muito. E se não aprendermos a nos amar, também, a nós mesmos.

E-book GRÁTIS: É possível encontrar o relacionamento ideal para curtir com prazer e felicidade sua vida amorosa?

Gerson Menezes

Escritor (com 9 livros publicados), jornalista, empresário, professor universitário (durante 10 anos), empreendedor digital e youtuber. Os livros podem ser encontrados na livraria virtual Amazon e na Thesaurus Editora.

Website: https://recadosecreto.com.br

    Deixe aqui o seu recado