Michelle Obama é homem? Ou é vítima?

michelle-e-familiaProliferam na internet vídeos dizendo que a Primeira Dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, é homem, e que o presidente Barack Obama é gay.
Bom, em primeiro lugar, mesmo que isso seja verdade (e a fragilidade das supostas provas demonstra que é mais uma das grandes bobagens que circulam pela rede) isso seria problema deles.
Agora, será que em pleno século XXI ainda é impossível, na cabeça limitada de algumas pessoas, aceitar um presidente e uma Primeira Dama negros?
“Provas” ridículas: ela teria mãos de homem, ombros, proporções do corpo e até genitália.
Michelle é “musculosa”. Tão ridículo que nem vale a pena comentar.
Chegaram a fazer “gráficos” com medidas para “provar” que as medidas são de “homem”.
Isso é, no mínimo, falta do que fazer. Simplesmente ridículo.

Mas vamos ao vídeo, porque, do jeito que falam um monte de bobagens sobre uma mulher que é altiva e tem muita personalidade, falam também um monte de bobagens sobre ele, que é um líder incontestável, e por isso evidentemente causa muita inveja.

Vamos ao vídeo. É só clicar:

Sobre Barack Obama:
“Documentos” falsificados.
Pessoas “viram” Barack Obama frequentar ambientes gays.
Quem garante credibilidade dessas fontes?
Gays teriam permitido que ele escondesse ser gay para ter um presidente gay. Qual o ganho político disso? Se ele não “assumiu”, então não é um presidente que represente o movimento gay.
Teria que ter sido morto pelos muçulmanos quando se disse “cristão”. Mas os muçulmanos teriam também sido manipulados por Obama e o “pouparam” do que seria uma “traição” à sua suposta origem muçulmana.
Se ele “convenceu” assim tanta gente forte, como os movimentos gays e os muçulmanos, deve ser realmente um lider e tanto, com uma força política incrível.
Quem acha que Michelle é homem, ou não conhece mulher, ou não gosta de mulher. Muito menos de mulher bonita e charmosa.
Mas Michelle Obama responde a tudo isso neste vídeo. Assista.
Segue a nossa sugestão aos homofóbicos:
Diga a seu filho, referindo-se à suposta “influência” dos gays: Você não é obrigado a ser como ele, assim como ele não é obrigado a ser como você.
Então, respeite-o como ele é, para que você possa ser respeitado como você é

Deixe aqui o seu recado

Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso de cookies.